Associação Gaita-de-Foles A.P.E.D.G.F. APEDGF
Associação Portuguesa para o Estudo e Divulgação da Gaita-de-foles - Portuguese Bagpipe Society .'.
gaita - bagpipe - cornemuse - zampogna - dudelsack - bock - gaida - phìob - biniou - mezoued -zucra - duda - pipe - sackpipa
  Gaita-de-fole | Sócios | Actividades | Notícias | Escola | Comprar | Orquestra de Foles Documentos  | Contactos

Escola de Gaitas
informações biográficas

foto:Redsue

 Informações  :  Local  :  Horários  :  Preços  :  Pré-inscrição on-line  :  Contactos  : Docentes

 
.  
Espaco.jpg (632 bytes)
     
Espaco.jpg (632 bytes)
     
Espaco.jpg (632 bytes)
 
Espaco.jpg (632 bytes)
Espaco.jpg (632 bytes)
Espaco.jpg (632 bytes)
Espaco.jpg (632 bytes)
Espaco.jpg (632 bytes)
 
Espaco.jpg (632 bytes)
 
 

 

 


Docentes



Ana Taipas
Pandeireta

Dedica-se desde 2002 à música e à dança de raiz tradicional, considerando sempre a ligação primordial entre ambas como base de exploração.
Em 2004 começou a tocar pandeireta galega, orientada pela professora Mercedes Prieto Martínez. Prosseguiu o estudo do instrumento até aos dias de hoje através de continuada pesquisa pessoal, complementando sempre a sua prática com a participação em diversas acções de formação, tanto em Portugal como na Galiza. Destacam-se as aulas com Sara Vidal no Centro Galego de Lisboa, o Curso de Cultura Tradicional Galega - canto e pandeireta - em Lugo com Sandra Diéguez García, e oficinas com Sergio Cobos, Aitana Cuétara e Montse Rivera.
Iniciou o estudo da gaita-de-fole em 2005, tendo concluído o curso de 3 anos da Escola da Associação Gaita-de-Foles com os professores Miguel Costa, Vasco Casais e Francisco Pimenta, e o curso de gaita transmontana com o professor Francisco Pimenta. Frequentou aulas de nível avançado com Tiago Morais e participou em cursos intensivos e oficinas, nomeadamente com Pablo Carpinteiro, Joaquim Pereira “Carriço” e Dani Bellón.
Tem aprofundado nos últimos anos a sua abordagem à música de raiz tradicional através da diversificação de experiências e de actividades formativas, sejam elas académicas ou assentes na tradição oral. Frequentou cursos e oficinas de vários instrumentos e técnicas, nomeadamente percussão com Tânia Lopes; adufe com Adufeiras do Paúl, Adufeiras de Monsanto e Rui Silva; canto com Sofia Portugal; construção de aerofones com Carlos Guerreiro; informática aplicada à música com Rui Aires e formação musical com José Dias.
Actualmente dedica-se sobretudo aos instrumentos de percussão tradicional, em especial ao adufe e à pandeireta, através da permanente aprendizagem, investigação, prática e ensino. Integrou os grupos Arranca-Telhados e Cornes e é membro dos grupos Orquestra de Foles – Banda da Associação Gaita-de-Foles, Gaiteiros do Asfalto e Adufe & Alguidar.

Gustavo Portela
Flauta de Tamborileiro

Nascido em Lisboa, mas com raízes transmontanas e minhotas, desde tenra idade se interessou por tudo o que envolvia a cultura portuguesa nas suas vertentes de etnografia, dança e música.
Durante 6 anos foi um dos responsáveis da programação do festival Andanças e no ano de 2005 fundou a associação Tradballs que promove a dança e música tradicional. Foi também membro directivo da Associação Gaita-de-Foles.
Organizou inúmeros festivais, concertos, bailes e oficinas de música como o Fest-i-ball, Ball-toques, o Fest-i-Gaita e fundou o Terreiro do Gaiteiro, um evento que junta, mensalmente (desde de 2009), gaiteiros de todo o Portugal. Desde o ano 2004 interessou-se pela Gaita-de-Foles e foi aluno do Centro Galego de Lisboa (professor Gonçalo Marques) e da Associação Gaita-de-Foles realizando o curso regular desta instituição com os professores Vasco Ribeiro Casais, Francisco Pimenta e Miguel Costa.
Em 2008 realizou o curso de Flauta de Tamborileiro, da Associação Gaita-de-Foles, com o professor Diogo Leal. Paralelamente teve Formação Musical com o professor José Dias e frequentou inúmeros cursos intensivos de Gaita-de-Foles com Anxo Lorenzo, Vicent Boniface, Julienn Cartonnet e Sito Carracedo (afinação) e Patrícia Cela (construção de palhetas). Como músico participou/a em variadíssimos projetos dos quais se destacam os grupos Arranca-Telhados, Roncos do Diabo e mais recentemente a Orquestra de Foles. Participa regularmente em romarias, cirios, arruadas das festas tradicionais portuguesas, nas quais, desde há séculos, os Gaiteiros e Tamborileiros sempre marcaram a sua presença.

Inês Gonçalves
Gaita-de-Fole / Gaita Transmontana

Iniciou o seu percurso musical em 2003 na Associação Gaita-de-Foles, onde frequentou o Curso de Iniciação à Gaita-de-Foles.
Em 2005 ingressou na Academia de Amadores de Música, onde estuda Flauta Transversal e onde tem adquirido conhecimentos musicais e teóricos mais sólidos. Em 2008 começou a estudar canto no Espaço Evoé.
Foi em 2008 que começou a dar aulas de gaita-de-fole nos Cursos de Iniciação à Gaita-de-Fole da Associação, prosseguindo com esta actividade de ensino até ao momento e dando oficinas de iniciação a este instrumento no Festival Andanças e no I Encontro de Gaiteiros do Ribatejo. Foi também neste mesmo ano que começou a dar aulas de música a crianças, actividade com a qual prossegue também neste momento. Foi membro fundador da banda Cornes (banda de gaitas e percussões da Associação Gaita-de-Foles) e fez parte do grupo de pauliteiros da Associação de la Lhéngua Mirandesa.

Jaime Correia
Gaita-de-Fole

Nascido em 1981 começou por estudar a gaita-de-fole na escola da APEDGF em 2009 com os professores Inês Gonçalves e Vasco Ribeiro Casais, continuando os seus estudos na área com aulas particulares com o professor João Tiago Morais.
Frequentou posteriormente diversos workshops com gaiteiros como Daniel Bellón, Anxo Lorenzo e João Tiago Morais. 
Durante a sua carreira musical ingressa nos grupos Folk/Trad Orquestra de Foles, Shara Nan Khara, Tanira e Xabak.
Começou a dar aulas na APEDGF em 2014 e colabora em diversos projectos da Associação Gaita-de-foles.

Miguel Quitério
Gaita Irlandesa

Nascido em 1987, desde cedo esteve em contacto com a prática musical. Ingressou na Academia de Amadores de Música em 1997 onde estudou formação musical, coro e flauta de bisel. Fez parte durante esse período do Coro dos Pequenos Cantores da Academia de Amadores de Música.
Em 2002 Inicia os seus estudos de gaita galega na Xuventude da Galiza em Lisboa, onde tem aulas com Gonçalo Marques. Integra durante esse período o grupo Anaquinhos da Terra, dirigido por Paulo Marinho.
Em 2005 inicia a prática de sopros Irlandeses de forma autodidacta, entre os quais, a Uilleann Pipe. Co-funda em 2006 as Irish Jam Sessions de Lisboa e nos seguintes anos ingressa em workshops de gaita irlandesa em Cáceres tendo aulas com César Pastor (Espanha) e Donnacha Dwyier (Irlanda).
Em 2010 entra no Folk and Traditional Music Degree na Universidade de Newcastle onde se especializa em Uilleann Pipe e na Flauta Transversal Irlandesa, tendo aulas com grandes músicos do folk Internacional como Desi Wilkinson, Andy May, Simon Mkerrell, Kathryn Tikell, Jean Michel Veillon, Callum Stewart e Seamus Egan entre outros. Conclui o curso em 2014.
Durante a sua carreira musical ingressa em diversos grupos Folk onde aplica os seus conhecimentos da gaita de foles como Lusenas, Tanira e Tuga Tribe. Tocou e cantou ao lado de outros músicos Portugueses como Né Ladeiras, Sebastião Antunes, Sara Vidal, Luís Peixoto, José Salgueiro, Paulo Marinho entre outros.


Rui Aires
Tradição Digital

Rui Aires tem 37 anos é natural de Aveiro e vive em Almada. É músico, compositor, produtor musical, técnico de som “freelance” para media, vídeo e cinema independente. É também formador na área das novas tecnologias aplicadas à música.
Depois de completar a sua formação na “Escola superior de imagem e som – CES” em Madrid, no curso de “Som para cinema”, começa a trabalhar profissionalmente como técnico de som para imagem em sonoplastia e pós-produção áudio. Destacam-se, nesta área, trabalhos como: “Mr. Trance”, série de animação para TV (Madrid 2012 – até à actualidade); “[NO-RES]“(Barcelona – 2011) – Longa metragem Documental; “Hombre con Nube”(Madrid – 2010) Curta metragem de ficção; “MINDBANG” (Madrid – 2009) - peça de Vídeo-arte de Pedro Luís Cembranos, entre outros. Na música tem alguns projectos musicais em curso entre eles destacam-se “Charanga” (Tradicional/ Electrónica), “Andarilho 2.0” (Canções populares portuguesas/ Electrónica) e “Gaiteiros do Asfalto” (Tradicional/ Electrónica). Enquanto produtor musical tem 5 discos já editados: “Borda Tu!” e “Tribut’ó Ti Tobias” (Charanga - 2013 e 2016), “Restolhar” (Onda de Pressão – 2014), “Andarilho 2.0” (Andarilho 2.0 - 2015), “Semblanzas” (Silné - 2015).

Sebastião Antunes
Canto Tradicional e Adufe

Sebastião Antunes é o mentor do grupo Quadrilha, com 25 anos de carreira, dez álbuns editados e centenas de concertos em Portugal e no Estrangeiro. Iniciou a sua carreira em 1993 com um percurso baseado na música popular de Portugal, mas com muitas influências da pop e das músicas tradicionais de outros territórios, como a Galiza, Irlanda, Escócia e Bretanha e não só - nos últimos anos, passou a integrar nos seus espectáculos muitas influências da música proveniente do Norte de África, particularmente a que nasce dos povos do Deserto do Saara. No seu percurso colaborou com músicos como Carlos Guerreiro (Gaiteiros de Lisboa), os Galandum Galundaina, Tito Paris ou Sara Vidal, por exemplo. Em 2007 começou de forma regular a realizar cursos e workshops de técnica de Adufe e Canto Tradicional. Após estudos feitos sobre os cantos da região raiana da Beira Baixa e sobre as formas de utilização do Adufe, compilou alguns cantares da tradição, que servem também de base a estas aulas. Nelas são ensinadas técnicas de mão, colocação de dedos, ritmos, história e a forma como se desenvolvem as cantigas desta prática musical portuguesa. Desse modo, procuram aprofundar-se a técnica vocal ou de instrumentos, trabalhar harmonizações e ficar a conhecer melhor o repertório português.



Tiago Araújo
Percussão tradicional

Nascido em 1993, iniciou em 2003 a aprendizagem em percussão na Escola de Música da Sociedade Filarmónica União Artística Piedense. Em 2005 ingressou na Orquestra de Percussão dos Tocá Rufar. Em 2010 ingressou na Escola Profissional Metropolitana com os professores Marco Fernandes, João Pacheco, Francisco Sequeira e Miguel Herrera, onde participou em variados concertos pelas “Percussões da Metropolitana” e pela “Orquestra de Sopros da Metropolitana". Participou em cursos com Marco Fernandes, Dave Samuels, Ney Rosauro, Pedro Carneiro, Jeffery Davis, Richard Buckley, Nuno Aroso, Elisabeth Davis, Joaquim Alves, Mark Ford, Kuniko Kato, Bart Quartier, Peter Vulperhorst, Rui Sul Gomes entre outros. Paralelamente participou em 2011 e 2012 no Estágio Nacional Orquestra de Sopros (ENOS) em Portel. Participou também no Estágio de Orquestra de Sopros em Góis, em 2011, 2012 e 2013.
Colaborou com Banda de Música dos Empregados da Carris a convite do Maestro Carlos Ribeiro (antigo Maestro da Banda da Armada Portuguesa), com o grupo “Seiva” e “Charanga” (projecto de música que combina a electrónica com a música tradicional).
Teve também inúmeras participações em Feiras Medievais por todo país, inclusive uma participação em Finale Ligure, Itália.
No início de 2013 a convite de Rui Júnior ingressa num projecto inovador “Concerto para Bombos”. Finalização do curso profissional de percussão a 10/07/2013 com a realização de um espectáculo de Drumcorps e Marching Band. Em Setembro de 2013, passou a fazer parte da “Orquestra de foles” da APEDGF. Deste projecto já gravou um CD, com todo o seu reportório.
Em Outubro de 2013, ingressou no ensino superior no Curso de Música, no Instituto Piaget – Campus Universitário de Almada, tendo como professor da Área Vocacional (percussão) Lídio Correia, pertencente à Orquestra Sinfónica Portuguesa. Desde a sua entrada na Musica Tradicional Portuguesa, já deu Workshops em diversas escolas públicas e privadas.
No presente, dá aulas de percussão na “Escola de Música Tradicional do Alto do Moinho”, na “Escola de música da Sociedade Filarmónica União Artística Piedense”, na Associação Gaita-de-Foles, no colégio “Um Dó Li Tá” e também no Ensino Público na Escola Básica Nº 3 do Laranjeiro.
Em Janeiro de 2016, passou a fazer parte de uma banda de originais portugueses, de designação cantautor, de seu nome “CORTE”, como baterista / percussionista. Deste projecto, já gravou um Single de divulgação.

Tiago Morais
Gaita-de-Fole

Nascido em Lisboa no ano de 1985, começou por estudar gaita galega na escola da Associação Gaita de Foles com os professores Miguel Costa, Francisco Pimenta e Vasco Casais no ano de 2004 onde prosseguiu os estudos até ao ano de 2007.
No ano de 2006 frequentou o curso intensivo de técnicas de gaita galega com o professor Diego Mariño pela Escola da Artes e Ofícios de Vigo no âmbito dos cursos “Xarabal”. Em 2008 frequentou o Curso intensivo de técnicas de gaita galega com a professora Maria Luísa Sampaio na cidade de Lugo pela Escola de música Tradicional “Cantigas e Frores”. No ano de 2010 assistiu ao curso intensivo de técnicas da gaita galega com o professor Daniel Bellón na cidade de Ponferrada.
Durante o ano 2011 frequentou aulas regulares com o professor Daniel Bellón na cidade de Fene. É membro fundador do Grupo “Cornes” da Associação Gaita de Foles e músico do grupo “Fadomorse”, colabora ainda em várias outros projetos relacionados com a música tradicional e com a temática da Gaita-de-Foles. No ano de 2012 funda e inicia a coordenação da “Escola de Música Tradicional do Ginásio Clube de Corroios” onde também é professor de gaita galega.






 

 
   
 
   
 
   
 
   
 
   

 

 ....


Início | Gaita-de-fole | Sócios | Actividades | Notícias | Escola de Gaitas |
Comprar | Orquestra de Foles | Documentos | Equipa | English  | Links | Contactos
Powered by RRMerlin

Associação Gaita de Foles - direitos reservados