Associação Gaita-de-Foles A.P.E.D.G.F. APEDGF
Associação Portuguesa para o Estudo e Divulgação da Gaita-de-foles - Portuguese Bagpipe Society .'.
gaita - bagpipe - cornemuse - zampogna - dudelsack - bock - gaida - phìob - biniou - mezoued -zucra - duda - pipe - sackpipa
  Gaita-de-fole | Sócios | Actividades | Notícias | Escola | Comprar | Orquestra de Foles Documentos  | Contactos

« Principal « Grupos « Lenga Lenga
.
 

Espaco.jpg (632 bytes)
 

Site
www.lengalenga.net
Site onde se podem consultar  informações sobre o grupo, músicas, instrumentos e até um vídeo com música de gaita transmontana.

Espaco.jpg (632 bytes)
 

Contactos
Telefones:
938 698 484
919 000 320
919 000 651

Espaco.jpg (632 bytes)
 
Espaco.jpg (632 bytes)
   
Espaco.jpg (632 bytes)

Lenga Lenga
Gaiteiros de Sendim


Lenga Lenga é um grupo muito recente! Desde o nosso início sentimos a necessidade de encontrar um nome que tivesse um forte efeito no centro da música e que representasse a nossa terra e a nossa cultura. Tradicionalmente na nossa terra quando se repete algo constantemente diz-se logo "mira que lengalenga", daí a origem do nome.
Os objectivos são desenvolver o repertório Mirandês estudando, recolhendo e criando novos temas tradicionais, incentivando assim o gosto pela da gaita de foles Mirandesa e os Pauliteiros.

Elementos
 
Gaiteiro: Henrique de Jesus Fernandes nasceu a 19 de Julho de 1970. Com fortes raízes de tradições gaiteiras desde do bisavô, avô e primo. Foi Pauliteiro! Desde 20 de Abril 2000 dedicou-se com muito espírito à gaita de foles.
 
Caixeiro: David da Liberdade Jantarada nasceu a 27 de fevereiro de 1973. Desde muito novo esteve ligado à tradição das terras de Miranda (Pauliteiro) mas o seu desejo foi sempre ser tocador de caixa pelo que acompanhou durante algum tempo o Tiu Pascoal, gaiteiro famoso da época. 
 

Bombeiro: Raul José Campos Martins nasceu a 17 de Março de 1973. Tem também fortes ligações aos Pauliteiros desde muito novo. Dedicou-se ao bombo, o seu instrumento de eleição. 

 

Caixeiro: Manuel Adriano Pardal Falcão nasceu a 9 de Agosto de 1971. Desde cedo acompanhou a tradição das nossa terra com os Pauliteiros, onde por muitas ocasiões tocou caixa. Agora está connosco desde de o inicio do grupo.

Historial
Henrique de Jesus Fernandes é um caso singular de dedicação à música tradicional, constituindo já uma referência no panorama das jovens gerações de gaiteiros do Nordeste Transmontano. 

As palavras-chave para o entendimento das suas relações com as tradições gaiteiras são, na nossa opinião, paixão e identidade: consagrando ao estudo e prática da gaita de foles uma grande parte dos seus tempos livres, Henrique Fernandes faz questão de afirmar a sua opção pelos cânones tradicionais.

Se o seu mestre mais directo foi (e é!), sem qualquer dúvida, o gaiteiro de Urrós, José Maria Fernandes, nunca esqueceu, porém, a herança recebida de seu avô, António Fernandes, sendo um ouvinte atento e estudioso dedicado dos velhos gaiteiros tradicionais, devorando (no sentido literal do termo) tudo o que sejam gravações dos mesmos.

Gaiteiro na arte e na postura, na disponibilidade e na entrega, Henrique Fernandes é a garantia absoluta da continuidade na transmissão de tão expressivo património cultural como o é a rica tradição gaiteira do Nordeste Transmontano. Como escreveu o estudioso Luis Viana, a Tradição Oral não é só um modo de comunicação de conhecimentos mas também recriação contínua dos materiais com que esta ou aquela comunidade se identifica, se educa e se diverte, o que de imediato nos remete para o facto de a Tradição Oral reflectir as transformações e as alterações determinadas pela própria evolução social e económica dessa comunidade.
E é justamente neste sentido que se insere a continuidade expressiva veiculada por Henrique Fernandes.

Henrique Fernandes utiliza um exemplar fabricado por José Preto (que efectuou aturados estudos sobre a organologia do popular instrumento, avançando posteriormente para a respectiva experimentação prática e fabrico de base essencialmente artesanal) de clara e inequívoca factura mirandesa, com uma expressão tímbrica verdadeiramente identificada e identificadora. Perfeitamente consciente do papel desempenhado pelas palhetas da ponteira – verdadeiro coração do instrumento – Henrique Fernandes aprendeu a respectiva confecção, especialmente adequada àquelas que sentem serem as suas necessidades expressivas.

O estudo do repertório tradicional constitui a base da sua opção pela ortodoxia (em termos de espécimes recriados) do instrumento e, tendo em vista a respectiva recriação, recentemente avançou com a formação de um trio instrumental (do qual fazem parte Raul Martins, no bombo, e David Jantarada, na caixa de guerra), que já actuou em diversos festivais de gaita-de-foles em Portugal e no estrangeiro.

 


Início | Gaita-de-fole | Sócios | Actividades | Notícias | Escola de Gaitas |
Comprar | Orquestra de Foles | Documentos | Equipa | English  | Links | Contactos
Powered by RRMerlin

Associação Gaita de Foles - direitos reservados