Associação Gaita-de-Foles A.P.E.D.G.F. APEDGF
Associação Portuguesa para o Estudo e Divulgação da Gaita-de-foles - Portuguese Bagpipe Society .'.
gaita - bagpipe - cornemuse - zampogna - dudelsack - bock - gaida - phìob - biniou - mezoued -zucra - duda - pipe - sackpipa
  Gaita-de-fole | Sócios | Actividades | Notícias | Escola | Comprar | Orquestra de Foles Documentos  | Contactos

« Principal « Notícias « Culturas Musicais da União Europeia
.

Cartaz do evento

Museu da Música

Estação do Metropolitano Alto dos Moinhos
Rua João de Freitas Branco
1500-359 LISBOA (Portugal)
Tel. 21 771 09 90 - 8 / Fax. 21 771 09 99
e-mail: [email protected] / site: www.museudamusica-ipmuseus.pt


 
Espaco.gif (821 bytes)
Espaco.gif (821 bytes)
Espaco.gif (821 bytes)
Espaco.gif (821 bytes)
Espaco.gif (821 bytes)

Culturas Musicais da
União Europeia

Uma Viagem Instrumental
De 21 de Setembro a 29 de Dezembro de 2007



O Museu da Música prepara-se para ser o palco de uma viagem-exposição ao mundo dos instrumentos e culturas musicais da União Europeia (UE). Com data de partida marcada para o próximo dia 21 de Setembro, o itinerário prevê pequenas paragens em cada um dos 27 países membros, num circuito que trará os viajantes de volta a casa para o encerramento da Presidência Portuguesa.
Porque viagens há muitas, o bilhete quer desta vez levar o viajante ao encontro de uma pequena porção da diversidade musical e instrumental que se encontra pelos quatro cantos da UE, devidamente reproduzida à escala do Museu. Os embaixadores escolhidos são os
instrumentos; afinal sem eles dificilmente se faz música.

Da guitarra portuguesa ao cavaquinho (Portugal), com acompanhamento de, entre outros, castanholas (Espanha), kaval (Bulgária), laouto (Chipre), trstenke (Eslovénia), saxofone (Bélgica), kantele (Finlândia), bouzouki (Grécia), harpa (Irlanda), kokle (Letónia), zaqq (Malta), cobza (Roménia) ou nyckelharpa (Suécia), são vários os instrumentos a descobrir e, como tal, muita música “nova” para encher os ouvidos.

Numa selecção que não se quer exaustiva e muito menos definitiva, estes embaixadores surgirão enquadrados com imagens e textos explicativos sobre a música de cada país-membro, numa unidade feita de diversidade instrumental, onde é possível encontrar raízes musicais
comuns. Para animar o percurso até 29 de Dezembro, altura em que a viagem chega ao fim, prevê-se a realização de várias actividades sempre às sextas-feiras e sábados, com cada um dos dias
dedicado em exclusivo a um dos 27.
Já no próximo dia 22 de Setembro (16:30 h), o Museu acolhe um concerto do Estonian Defence Forces Mixed Choir dirigido por Veronika Portsmuth, que procurará apresentar a cultura musical e coral Estónia. O Museu contou ainda com um sem número de apoios, em especial das Embaixadas dos países da UE em Portugal, mas também de vários museus da música europeus e de Embaixadas portuguesas na UE.

O Museu da Música é uma instituição tutelada pelo Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) onde se encontra uma das mais ricas colecções instrumentais da Europa, além de vários
espólios documentais e os acervos fonográfico e iconográfico.
Com mais de mil instrumentos musicais dos séculos XVI a XX, sobretudo europeus, mas também africanos e asiáticos, de tradição erudita e popular - alguns deles classificados como de
interesse nacional (Tesouros Nacionais) - o museu possui instrumentos raros e de incalculável valor histórico e organológico. São exemplo os corne ingleses de Grenser e de Grundman &
Floth, o oboé de Eichentopf, os cravos de Joaquim José Antunes e Pascal Taskin, o piano (Boisselot & Fils) que Franz Liszt trouxe de França em 1845 ou o violoncelo de António Stradivari, que pertenceu e foi tocado pelo rei D. Luís. O museu é ainda particularmente
notável pela quantidade e qualidade de instrumentos de factura portuguesa, espécimes pouco abundantes em museus congéneres.

Quanto ao acervo fonográfico, é constituído, neste momento, por cerca de nove mil peças, entre as quais, discos antigos de 78 e 80 rotações, outros mais recentes de 33 e 45, discos de
metal, rolos de pianola, rolos de cera, bobinas electro-magnéticas, cassetes de áudio e CDs.
O Museu está aberto ao público desde 26 de Julho de 1994 na estação do metropolitano Alto dos Moinhos, beneficiando de um protocolo de mecenato assinado com o Metropolitano de
Lisboa. Ao longo da sua existência, tem procurado valorizar e divulgar as suas colecções, a música, sobretudo a portuguesa, o património organológico e musical de uma forma geral, bem como as instituições ou particulares que contribuam de forma relevante na mesma direcção. Tendo em vista esse objectivo, o Museu organizou várias exposições e catálogos que procuraram destacar importantes personalidades da música portuguesa como José Vianna da Motta, Tomás Alcaide, Michel’angelo Lambertini e Frederico de Freitas.

Além de exposições, o Museu organiza periodicamente actividades que tanto podem ser visitas de carácter excepcional (visitas históricas, artísticas, visitas às reservas...), workshops musicais
(construção de um instrumento, exploração de sons..), recitais (para adultos e crianças), conferências musicais...
Para o público escolar estão disponíveis actividades pedagógicas fixas que procuram permitir o contacto com as peças da colecção do Museu e com as suas características organológicas e musicais. Estas actividades são realizadas mediante marcação prévia.
O Museu da Música possui um centro de documentação especializado em organologia, história e teoria da música, onde é possível encontrar obras de referência para o estudo da música.

 


Início | Gaita-de-fole | Sócios | Actividades | Notícias | Escola de Gaitas |
Comprar | Orquestra de Foles | Documentos | Equipa | English  | Links | Contactos
Powered by RRMerlin

Associação Gaita de Foles - direitos reservados