Associação Gaita-de-Foles A.P.E.D.G.F. APEDGF
Associação Portuguesa para o Estudo e Divulgação da Gaita-de-foles - Portuguese Bagpipe Society .'.
gaita - bagpipe - cornemuse - zampogna - dudelsack - bock - gaida - phìob - biniou - mezoued -zucra - duda - pipe - sackpipa
  Gaita-de-fole | Sócios | Actividades | Notícias | Escola | Comprar | Orquestra de Foles Documentos  | Contactos

« Principal « Notícias « Flauta Pastoril com 30.000 anos
.





Espaco.gif (821 bytes)

Espaco.gif (821 bytes)
Espaco.gif (821 bytes)
Espaco.gif (821 bytes)
Espaco.gif (821 bytes)
Espaco.gif (821 bytes)

Flauta Pastoril com 30.000 anos
Descoberta flauta de três buracos com mais de 30.000 anos de antiguidade, no sul da Alemanha
Fonte: Rossella Lorenzi, Discovery News
Tradução: Associação Gaita de Foles


Arqueólogos alemães descobriram um dos instrumentos musicais mais antigos do mundo: uma flauta com cerca de 30.000 anos de antiguidade finamente talhada a partir do marfim das presas de um mamute.
Reconstítuida a partir de 31 fragmentos encontrados na caverna de Geißenklösterle, nas montanhas Swabian do sul da Alemanha, não muito longe de Stuttgart, a flauta mede 18.7 centímetros e possui três buracos.
Duas outras flautas mais pequenas feitas a partir de ossos de cisne foram descobertas no mesmo sítio há mais de dez anos atrás, juntamente com pequenas figuras talhadas em marfim, que estão entre os primeiros exemplos de arte figurativa.

Feita de marifim de mamute, o material com maior qualidade existente na época, a flauta recentemente descoberta destaca-se pelo seu nível de sofisticação. De facto, talhar uma flauta em marfim de mamute maciço é muito mais difícil do que fazê-lo a partir de ossos ocos de pássaros.

De acordo com Nicholas Conrad, um arqueólogo da Universidade de Tübingen, a dita flauta é "uma obra-prima tecnológica".

"A flauta foi cuidadosamente talhada em duas metades separadas que foram depois ligadas e coladas ao longo de um veio perfeitamente preparado e estanque", dizem os investigadores.
Os depósitos onde estas se encontravam foram datados entre 30.000 e 37.000 anos de antiguidade. 
Isto quer dizer que os seus fabricantes viveram no Paleolítico Superior, a era da última Glaciação, quando os últimos Neanderthais e os primeiros homens modernos povoavam a Europa. 

"Os achados apontam para esta região como sendo uma das áreas culturais chave para a inovação cultural no início do Paleolítico Superior e demonstram que a origens da música podem ser traçadas até à Glaciação europeia há mais de 30.000 anos atrás", dizem os investigadores.
A flauta teria sido capaz de tocar melodias relativamente complexas, de acordo com Friedrich Seeberger, um especialista em música pré-histórica; "música variada e esteticamente agradável pode ser produzida com esta flauta".

A flauta de marfim estará exposta numa exposição especial dedicada à música da Idade do Gelo no Württembergisches Landesmuseum, em Stuttgart, até dia 30 de Janeiro.

 


Início | Gaita-de-fole | Sócios | Actividades | Notícias | Escola de Gaitas |
Comprar | Orquestra de Foles | Documentos | Equipa | English  | Links | Contactos
Powered by RRMerlin

Associação Gaita de Foles - direitos reservados